Abordagem Estruturalista

Publicado: novembro 8, 2007 em Adm

A abordagem estruturalista se divide em:

Teoria da burocracia com ênfase na estrutura e estruturalista em ênfase na estrutura, nas pessoas e no ambiente.

Principais nomes: Max Weber (1864-1920), Robert Merton, Philip Selznick, Alvin W. Goldner, Richard H. Hall e Nicos Mouzelis.

    Origens: A teoria da burocracia desenvolveu-se dentro da administração ao redor dos anos 40, principalmente em função dos seguintes aspectos:

  1. Parcialidade e fragilidade de organização racional capaz de caracterizar todas variáveis envolvidas, bem como o comportamento dos membros dela participantes, e aplicável não somente à fábrica, mas a todas as formas de organização humana e principalmente as empresas.

  2. Teorias clássicas como da Teoria das Relações Humanas que não possibilitam uma abordagem global integrada e envolvente dos problemas organizacionais.

  3. O crescente tamanho das empresas aumentou a complexidade das descobertas de Max Weber, um homem pode ser pago para agir e se comportar de certa maneira preestabelecida, a qual deve ser explicada exatamente, muito minuciosamente, e hipótese alguma, permitindo que suas emoções interfiram no seu desempenho.

Então a burocracia é uma forma de organização, que se baseia na racionalidade, isto é, na adequação dos meios aos objetivos (fins) pretendidos, a fim de garantir a máxima eficiência possível no alcance dos objetivos.

Os gestores são questionados sobre os modelos de gestão adotados na atualidade, e concomitantemente qual seria a melhor a ser aplicado.

Podemos refletir que não existe uma regra pré-estabelecida a melhor opção, mas sim pode-se encontrar uma alternativa através de uma análise profunda da organização.

Existe um grande impasse quanto a determinação do modelo de gestão aplicável, alguns preferem um modelo burocrático e outros um modelo adhocrático [1]. Mas essa escolha não deve ser realizada por questões pessoais do gestor, e sim através da verificação de qual é a melhor opção para a organização no momento que segue.

Para entender melhor, segundo a visão de Max Weber consiste na determinação de padronizações de todos os processos da organização. Essa determinação de rotinas resulta em maior produtividade. Nessa ótica, a organização obtém grandes benefícios. Como existe padronização em todos os processos, a organização não necessita de profissionais altamente qualificados. Por outro lado podemos dizer que a burocracia é um processo totalmente impessoal, ou seja, não leva em consideração os anseios , necessidades e carreira dos funcionários.

A adhocrácia é o oposto, este modelo de gestão visa conceder total liberdade aos funcionários, com o intuito destes aplicarem todas as suas habilidades para um aumento da produtividade, alcançando o chamado “empowerment”. [2]

Neste caso tudo seria perfeito, a não ser pelo detalhe que este modelo necessita de profissionais qualificados para funcionar, podendo resultar por fim em aumento das despesas para a organização e engolir os possíveis benefícios.

Então qual é o melhor modelo de gestão?

O melhor é o equilíbrio. Referindo-se ao centro absoluto, mas equilíbrio visando a organização como controle, ou seja, é necessário analisar todos os detalhes para a determinação do modelo de gestão.

  1. Verificar qual a composição hierárquica e como os dados históricos afetam os modelos de gestão da empresa no decorrer da sua existência.

  2. Analisar com total atenção a cultura organizacional, pois esta não é exposta, deve-se observar qual são os valores implícitos enraizados nos colaboradores, e com esta informação mapear a situação da organização.

  3. Funcionários é um passo fundamental para a definição do modelo. Classificar os colaboradores de acordo com sua qualificação, analisando o currículo e o histórico do mesmo na organização.

Com os dados levantados basta realizar uma análise minuciosa e definir qual é o equilíbrio ideal para a empresa. Assim será possível aproveitar da melhor forma os recursos humanos disponíveis, obter maior produtividade e consequentemente lucro, (objetivo fim de toda empresa).

[1] http://pt.wikipedia.org/wiki/Adhocracia
[2] http://pt.wikipedia.org/wiki/Empowerment

About these ads

Os comentários estão desativados.